Coluna Túlio Ribeiro Coluna Túlio Ribeiro



                                         Colunista Túlio Ribeiro



          • Os EUA e BIden perdem o poder sobre petróleo no mundo


            Os estadunidenses tem uma grande amor pelos seus carros ,geralmente de grande consumo e poluentes. Entretanto com a crise , esse caso de amor está se tornando uma dor na carteira para milhões de consumidores nos Estados Unidos que estão gastando cada vez mais para abastecer seus carros, caminhões e outros veículos.

            Estes desgostos por enfrentar as bombas  deve se tornar especialmente aguda neste mês e no próximo, com milhões de de estadunidenses  esperados para pegar a estrada para passar as férias com a família e amigos depois de escolherem ficar em casa no ano passado.

            A realidade é que os preços ao consumidor nos EUA aumentam na taxa mais rápida em 30 anos. Mesmo com a da oferta restrita, as refinarias dos EUA exportam a maior parte do gás em três anos. Neste embate político e econômico a OPEP  rejeitou o apelo de Biden para bombear mais petróleo se posiciona para para decepcionar Biden mantendo plano de produção.

            O mandatário dos EUA, Joe Biden, como todos os presidentes, possuem o conhecimento e a situação  dos preços mais altos da gasolina podem deixar os eleitores insatisfeitos com sua administração da economia. Mas seus esforços para conter os preços mais altos da gasolina apelando para a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus aliados para bombear mais petróleo até agora não foram ouvidos.

            Biden pode apenas fazer para ajudar a baixar os preços da gasolina, pressão política e a consciência da importância do petróleo em estratégia,

            Os preços da gasolina nos EUA saltaram 6,1 por cento em outubro em uma base mensal e quase 50 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com dados do governo.

            Um galão de gasolina pode custar em média US $ 4,12 na Costa Oeste a partir de 8 de novembro. O galão mais barato que você pode comprar está na Costa do Golfo por uma média de US $ 3,10, mas ainda está acima de US $ 1,35..A situação crítica é pela razão da demanda global por petróleo está ultrapassando os suprimentos globais agora.

            Em parte pela culpa da pandemia. A demanda global de petróleo caiu quando os países tomaram medidas para conter o COVID-19. Este ano, como as economias deixaram de lado as restrições ao coronavírus e as taxas de vacinação aumentaram, a demanda por petróleo se recuperou drasticamente.

            Nos mercados financeiros ,os preços do petróleo aumentaram cerca de 60 por cento este ano. Na manhã de quinta-feira, os futuros do petróleo Brent de referência global estavam cotados a $ 83,32 o barril, enquanto os futuros do petróleo US West Texas Intermediate custavam $ 82,20 o barril.

            Em fatores internos , os motoristas dos EUA que estavam agachados em casa no ano passado e no início deste ano estão pegando a estrada. Eles também estão viajando distâncias mais longas, com mais frequência à medida que voltam às atividades, como dirigir para o escritório, e buscar as crianças e realmente se socializar. O furacão Ida de agosto deixou bilhões de dólares em danos e  interrompendo a maioria dos poços offshore .

            Biden tentou atuar baseado no passado que derrubava  governos por petróleo. Ele tentou pedir à OPEP e seus aliados que começassem a bombear petróleo de forma mais agressiva do que planejavam. Porque quanto mais oferta chega ao mercado, mais ele vai ficar em linha com a demanda e derrubar os preços do petróleo.

            Mas com ação da Rússia, Irã, Arábia e China, nada ocorreu  bem. Em sua última reunião, a OPEP e seus companheiros rejeitaram os apelos de Biden para abrir as torneiras de forma mais generosa. Ao contrário, eles decidiram manter seu plano atual de diminuir gradualmente as restrições de produção que estabeleceram no ano passado, quando a demanda por petróleo estava no porão.

            O problema de Biden é que ele está tentando persuadir os produtores de petróleo a aceitar lucros menores. É uma venda difícil .

            “O presidente dos Estados Unidos não tem mais  controle sobre os preços da gasolina ou do petróleo, mesmo dentro dos Estados Unidos. Os preços do petróleo são definidos em um mercado global e portanto os Estados Unidos passam a vivev a nova realidade de não liderar unilateralmente o mundo.

            *Túlio Ribeiro é economista, pós graduado em contemporânea,mestre em história e doutor em política estratégia .






          Túlio Ribeiro,colunista da RCM 98.7,economista com Pós Graduação em história contemporânea,mestre em historia,doutor em política estratégica.